Home / Alimentação e Nutrição / A Importância do Magnésio
A Importância do Magnésio

A Importância do Magnésio

O magnésio é um elemento químico que pertence ao grupo dos metais alcalinoterrosos, cuja cor é branco-prateada e que fica localizado no grupo 2 e período 3 da Tabela Periódica. O seu número atómico é o 12 e a massa atómica é de 24,3050.

O nome Magnésio provém da antiga região grega de Melanésia, em Tessalónica, local onde foi descoberto no ano de 1808. Foi isolado pela primeira vez como metal não puro pelo químico inglês Sir Humphrey Davy (1778-1829).

O magnésio é encontrado na Natureza, na proporção de cerca de 2%, sendo um dos componentes de muitos minerais, dos quais podemos salientar a dolomite (CaMg(CO3)2), a magnesite (MgCO3), o talco, a serpentina, o asbesto, a sepiolite, a cainite (KMgClSO4.3H2O) e a carnalite (KMgCl3.6H2O). Podemos ainda encontrá-lo nas jazidas salinas e na água do mar.

No mundo biológico, o magnésio desempenha um importante papel como ativador em muitos processos metabólicos, sendo este um importante componente da clorofila. Este metal pode ser obtido por eletrólise do cloreto de magnésio anidro fundido ou por eletrólise de uma mistura de óxido de magnésio num banho de fluoreto de magnésio fundido. Além disso, também se pode obter magnésio por redução térmica do óxido de magnésio com ferro-silício.

O magnésio puro é um metal leve, com brilho prateado que, no ar, perde o brilho e adquire uma cor branco-mate. Visto que quando se queima emite uma luz branca, intensa, antigamente o magnésio era utilizado como flash fotográfico e, ainda hoje, é usado em pirotecnia.

O magnésio é solúvel em ácidos fracos e insolúvel em água. Entre os compostos de magnésio, aquele que tem uma maior importância industrial é o óxido de magnésio (MgO), que pode ser obtido pela calcinação da magnesite, ou carbonato de magnésio. Nesse processo, o dióxido de carbono é libertado, ficando apenas o óxido de magnésio. Quando sintetizado a altas temperaturas, obtém-se azulejos e acessórios de laboratório, como tubos e crisóis, entre outros, que são altamente refratários. Na natureza, podemos encontrar o sulfato de magnésio (MgSO4) hidratado com sete moléculas de água, acabando por formar a epsomite, ou sal da figueira, que se costuma utilizar como purgante.

Aproximadamente metade da produção de magnésio é utilizada sob a forma de ligas com outros metais como o alumínio, o zinco, os metais de terras raras e o tório (por exemplo, magnálio, hidronálio, duralumínio) para fins industriais. Isso ocorre principalmente no fabrico de aviões, projéteis e automóveis. Estas ligas são muito apreciadas pois não são atacadas nem pelas soluções alcalinas nem pelo ácido fluorídrico. Na forma de metal puro, o magnésio é usado no fabrico de explosivos, em sinais luminosos, em bombas incendiárias e na química orgânica.

O magnésio desempenha um papel estrutural importante ao nível dos nossos ossos, das membranas celulares e dos cromossomas, sendo que, cerca de 60% do magnésio no nosso corpo é encontrado no esqueleto, 27% nos músculos e a restante percentagem nas outras células do organismo. Além disso, o magnésio está envolvido em mais de 300 reacções metabólicas essenciais ao nosso organismo, sendo necessário também para o sistema de transporte de iões, afectando a condução dos impulsos nervosos, a contracção muscular e o normal ritmo cardíaco.

Porque Necessitamos de Magnésio

A suplementação de magnésio é recomendada como forma de prevenir algumas condições físicas. Seguem-se algumas delas:

Hipertensão – O magnésio é um excelente inibidor da contracção do tecido vascular liso, desempenhando um papel muito importante no controlo da pressão arterial, funcionando como vasodilatador. Este mineral pode ajudar a controlar a pressão arterial em doentes hipertensos que tomam diuréticos com alguma frequência, ou que têm uma dieta pobre em magnésio.

Diabetes Mellitus – Mais de um quarto dos indivíduos com diabetes apresentam baixos níveis de magnésio, sendo que isso faz com que aumente a resistência à insulina, dificultando assim o controlo da glicemia. Nestes casos, uma suplementação de cerca de 400 mg por dia pode ser suficiente para melhorar a tolerância à glucose.

Osteoporose – Quando possuímos baixos níveis de magnésio, isso pode provocar a diminuição dos níveis de cálcio, levando assim ao aumento da perda de massa óssea. Como forma de prevenção, deve-se tomar entre 500 a 750 mg de magnésio por dia, durante pelo menos 6 meses.

Além destas, existem ainda muitas outras situações em que tomar suplementos de magnésio pode ser muito benéfico no combate e prevenção de algumas doenças.

Fonte: http://news.slnutrition.com

Comentários

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top

x
Cadastre-se em nossa Newsletter

Nutrimundo

Receitas

Torta de legumes sem glúten, lactose e ovo
Suco verde (o original)
Pudim de Tapioca
Como fazer cookies proteícos
Receita: Milk Shake saudável
Receita Fit: Coxinha de batata doce com recheio de frango desfiado
Easyfit: aprenda a fazer Bolo de caneca Fit
Easyfit apresenta: Pão de queijo saudável
Receita de Pasta de Amendoim Saudável
Creme de abacate proteico
Suco antioxidante e proteico de romã e laranja
Doce de batata doce proteico de chocolate (sem açúcar)

Entrevistas

Fabrica de Suplementos

Promoção MHP

Size Matters

Promocional Fitness

Estilo Saudável

Vitta Gold

Cadastre e receba dicas em seu e-mail.

* indicates required